Projeto da Associação de Pais e Mestres do Basileu França conta com o apoio da sociedade para amparar artistas em situação de vulnerabilidade

 Por Rosângela Porto

Em tempos de crise mundial ocasionada pela pandemia da COVID-19, o setor cultural brasileiro (assim como os demais) enfrenta o maior desafio de todos os tempos: como sobreviver sem a realização de eventos? Sabe-se que com o isolamento social que vivenciamos no momento, inúmeros artistas e outros profissionais envolvidos nas produções artísticas estão impedidos de exercerem suas atividades e, com isso, de levarem o sustento para suas famílias.

Pensando nessa realidade, a Associação de Pais e Mestres do Basileu França, juntamente com o ITEGO em Artes Basileu França, Instituto vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (SEDI) e com o apoio do Instituto de Educação em Artes Gustav Ritter, lançou a campanha “Arte Solidária”. Por meio dessa iniciativa, o objetivo é arrecadar alimentos e/ou doações de dinheiro em espécie (que serão convertidas em produtos alimentícios), a fim de ajudar artistas, produtores e demais pessoas envolvidas com os bastidores de shows e espetáculos que proporcionam entretenimento à sociedade em geral.

O presidente da Associação de Pais e Mestres do Basileu França e coordenador do Curso Superior em Produção Cênica do Instituto, Juliano Silvestre, avalia a importância da campanha para os artistas goianienses. “De acordo com o informe técnico do Instituto Mauro Borges (IMB) de abril, Goiás tem aproximadamente 1,4 milhão de trabalhadores informais, sendo que aproximadamente 200 mil advém da Economia Criativa. Esses trabalhadores se encontram em situação difícil, em razão do bloqueio das atividades com aglomeração. Por isso, a Associação cumpre seu papel de mitigar esses efeitos da Covid-19 para quem nos enche de esperança, alegria e informação”, pontua.

                Em meio a esse cenário crítico pelo qual os artistas têm passado, o Governo do Estado de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult Goiás), também tem colocado em prática ações que visam beneficiar o setor cultural. Tendo por base as necessidades financeiras dos artistas, a Secult Goiás realizou, ainda no mês de março (quando teve início a medida de isolamento social, determinada pelo Governo Estadual), pagamento do saldo remanescente do Fundo de Arte e Cultura (FAC) de 2018, equivalente a R$ 1,5 milhão. De acordo com o secretário estadual de Cultura do Estado de Goiás, Adriano Baldy, a Secretaria tem trabalhado continuamente a fim de elaborar, cada vez mais, ações e alternativas com o intuito de ajudar o segmento cultural goiano a superar este momento de pandemia.

 

Regulamento

Para ser contemplado pela campanha, o(a) beneficiário(a) deve realizar o cadastro por meio do preenchimento de formulário no site do Instituto (www.basileufranca.com.br/soulidario). Posteriormente, é preciso se atentar ao cumprimento de determinados critérios, como: comprovar que é artista; comprovar se possui ou não filhos, bem como o número de filhos; possuir renda mensal igual ou inferior a um salário mínimo (R$ 1.045,00) e residir na cidade de Goiânia ou região metropolitana. Ao cumprirem tais critérios, as pessoas selecionadas para o recebimento das doações deverão buscar os donativos no ITEGO em Artes Basileu França, situado à Avenida Universitária, n° 1750, Setor Leste Universitário | Goiânia-GO.

É importante salientar que as pessoas cadastradas são selecionadas conforme a demanda da oferta e procura. Isto quer dizer que o número de famílias contempladas depende, diretamente, da quantidade de donativos arrecadados, bem como do número de pessoas inscritas, sendo entregue somente uma cesta por família.

 

Resultado

Até o momento da produção desta matéria, a campanha havia arrecadado, em média, 100 kg de verduras, 60 cestas básicas, somados a dois fardos de arroz e feijão, cinco caixas de leite (com 12 litros cada, totalizando 60 litros), 12 litros de óleo e R$ 500,00. Com esse montante, mais de 70 famílias que atenderam rigorosamente aos critérios de seleção puderam ser contempladas em Goiânia e na região metropolitana. A expectativa é que esse número aumente nos próximos dias.

 

Contrapartida

                Para retribuir à sociedade goianiense, devido ao nobre gesto das doações, diversos artistas têm apresentado uma série de lives com performances diversificadas. A ideia é oferecer momentos de entretenimento para o público, no conforto de suas casas.

Além disso, o Instituto Basileu França tem se comprometido com a apresentação de lives com temas diversos, como saúde, comunicação, cultura, arte, entre outros. Nesse sentido, o Departamento de Produção Cultural e Comunicação da Escola de Arte lançou o projeto “Conecta – Compartilhando Saberes”, a fim de promover o envolvimento da produção intelectual, cultural e artística das coordenações do Basileu França, bem como de convidados que compartilham saberes e conhecimentos. As apresentações online são realizadas todas as quartas e sextas-feiras, em formato 100% online, e transmitidas por meio das redes sociais (Instagram – @itegobasileuartes, Facebook – @basileufrancaartes e Youtube – @itegoemartesbasileufranca). Cabe salientar que o público pode interagir com os artistas e convidados por meio do whatsapp: (62) 98466-7013.