A apresentação será online e contará com a participação do Quinteto de Metais da OSJG

                A série de lives “Concertos em Casa”, da Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás (OSJG), apresenta neste sábado (23), às 17h, o concerto Quinteto de Metais OSJG, que será transmitido pelo Instagram (@orquestrasinfonicajovemdegoias) e pelo canal da Orquestra no YouTube. A Orquestra é um projeto do ITEGO em Artes Basileu França, Instituto vinculado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (SEDI).

                Nesta ocasião, será apresentado um repertório que abrange desde a música popular até a clássica, pelos músicos William Batista, tubista; João Roberto, trompetista; Pedro Camargo, trombonista; Beethoven Silva, trompista e Daniel Soares, trompetista. A regência é do maestro titular da Orquestra, Eliel Ferreira.

                A série de concertos virtuais é uma iniciativa da Orquestra, cujo objetivo é proporcionar ao público momentos prazerosos de entretenimento durante a pandemia da COVID-19. Para William Batista, esse projeto tem uma importância muito grande, devido à necessidade de se manter a saúde mental, especialmente neste período que vivenciamos. “A minha expectativa é trazer um pouco de esperança de que vai dar tudo certo e mostrar que vamos passar por tudo isso”, comenta.

 

Sobre os músicos

William Batista

Começou seus estudos com 12 anos de idade em um projeto do governo nas escolas. Aos 14 anos foi levado ao Instituto Basileu França, onde teve seus estudos básicos de música e um curso técnico durante 5 anos. Teve várias participações de caches, sendo elas na Orquestra Sinfônica de Goiânia e na Orquestra Filarmónica de Goiás. Também participou de vários grupos de duos, quartetos, quintetos e grupos sinfônicos como a Banda Sinfônica Jovem de Goiás e outros. Participou de festivais como Femusc, Festival de Pelotas, Gramados in Concert, Festival de Curitiba, entre outros. Teve a oportunidade de estudar com Wilthon Matos, Albert Kathar, Fernando Deddos, entre vários outros professores renomados. Atualmente está na Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás e na Banda Juvenil de Goiânia.

 

João Roberto

Formado em Educação Musical pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Aos 12 anos de idade teve seus primeiros contatos com a Música, quando se fez integrante da Banda Marcial Lígia Rebêlo, do Colégio Estadual Professor Pedro Gomes. Participou de várias edições do Festival Internacional de Música da Escola de Música e Artes Cênicas da UFG e de masterclasses com David Spencer (EUA), Nailson Simões (UNIRIO), Fernando Dissenha (OSESP) e Tonico Cardoso (UFG). Junto à Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, participou da Turnê internacional Alemanha em 2014, do Festival Villa-Lobos na Venezuela em 2015 e da turnê China 2016-2017, além de diversas turnês nacionais como o Festival de Música em Trancoso (2018 e 2019), Festival de Música de Santa Catarina – FEMUSC (2017-2020) e do Gramado in Concert em 2019. Atualmente é aluno de Mauro Stahl (trompete principal da Orquestra Filarmônica de Goiás) e integrante da Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás.

 

Pedro Camargo

Atua como trombonista na OSJG, no Quarteto de Trombones da Orquestra Sinfônica de Goiânia e participou de diversos grupos Sinfônicos ou Camerísticos. Estuda(ou) no ITEGO em Artes Basileu França, na Universidade Federal de Goiás, na Academia de Música UFG. Foi o 1° colocado no concurso de Jovens Solistas em 2018, na categoria Intermediário. Participou de várias edições do festival de Música de Santa Catarina (Femusc), da 50° edição do Festival de Inverno de Campos do Jordão, do Festival Brasileiro de Trombonistas (FBT), entre outros. Já Participou de masterclasses e aulas Particulares com os Professores: Peter Steiner / Wagner Polistchuk / Pete Saunders/ Gustav Honra/ Brad Kerns/ Carlos Freitas / Ricardo Santos/ Adib Correa / Darcio Gianelli/ Gilberto Gianelli / Eduardo Machado/ Raphael Paixão e outros. Atualmente é aluno do professor Darcio Gianelli (Osesp).

 

Beethoven Silva

Iniciou seus estudos em 1998 na Fundação Música e Vida de São Caetano, onde concluiu o curso técnico de música em 2008. Foi aluno do curso de extensão da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Em 2010 ingressou na Orquestra Sinfônica Jovem do Conservatório Pernambucano de Música (CPM), onde atuou nas Óperas “O Morcego” – J. Strauus (2010) e “Pepita Jimenez” – Isaac Albeniz (2012). Participou também, junto a Orquestra Sinfônica Jovem, dos Festivais Mendelssohn/Liszt (2011) e Debussy/Albeniz (2012). Integrou a Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, participando da obra “Carmina Burana” e dos Balés: Giselle e Quebra-Nozes. Participou como bolsista dos festivais: Festival Eleazar de Carvalho (Fortaleza – CE) e da Mostra Internacional de Música em Olinda (MIMO) em 2010 e 2011. Atualmente é trompista da Orquestra Sinfônica de Goiânia (OSGO), do quinteto Goiânia Brass, do Quinteto de Sopros da OSGO e membro da Associação de Trompistas do Brasil (ATB).

 

Daniel Soares

Teve seu primeiro contato com o trompete no ano de 2012, quando começou seus estudos em sua igreja com o professor Rogério Rosembergue. Participou de masterclasses e de aulas particulares com grandes referências do trompete como, Fernando Dissenha (OSESP), Moisés Alves (OSTNCS), Geadeão Lopes (OSTNCS), Thiago Link (OSPA), Valentim Garvie (Esemble Modern), Charles Schlueter, Ismael Brandão e Tônico (UFG). Em 2018, concluiu o Curso Técnico em Música pelo ITEGO em Artes Basileu França. Participou da Banda Juvenil de Goiânia, da Banda Sinfônica Jovem de Goiás e Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás. Atualmente tem aulas com Jader Araújo, 2º trompete da Orquestra Filarmônica de Goiânia (OFG).

 

Sobre a Orquestra

A Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás (OSJG), ligada ao ITEGO em Artes Basileu França, foi fundada em 2001, com o objetivo de formar jovens músicos com capacidade para atuar, profissionalmente, em orquestras nacionais e internacionais.
A Orquestra é contemplada com o Bolsa Artista, um programa criado pelo Governo Estadual, a fim de garantir aos jovens o acesso à educação, cultura e inclusão social.
O grupo musical é um dos principais do país, sendo reconhecido, inclusive, em diversos locais do mundo, por meio de turnês internacionais.